Eventos que mudaram as cidades

Eventos climáticos e sociais que alteraram toda a dinâmica de expansão e evolução urbana de forma abrupta.


Rio de Janeiro – Surgimento das Favelas

O Brasil se aproximava do cenário de Independência e o Presidente Rodrigues Alves, juntamente com o Prefeito Pereira Passo, buscavam reformar a Capital e transformá-la na “Nova Paris”, através da modernização do espaço. O centro da cidade era tomado pelos Cortiços, grandes casarões velhos que abrigavam inúmeras famílias de baixa renda, os quais haviam de ser demolidos para a tal reforma acontecer. A população, expulsa, foi obrigada a procurar refúgio em subúrbios mais afastados e isso deu início ao processo de favelização do Rio de Janeiro.

Chernobyl – Explosão da Usina Nuclear

Em 1986, o reator nº 4 da Usina Nuclear de Chernobyl, na Ucrânia, explodiu durante um teste. Foi liberada, cerca de 400 vezes, mais radiação do que o bombardeamento a Hiroshima. A partir desse episódio, as autoridades locais estabeleceram a chamada “Zona de Exclusão”, com o objetivo de limitar, por meio de isolamento, a letalidade do acidente. Algumas regiões tiveram que ser abandonadas por centenas de anos e em outras, é possível que haja a presença de humanos. 

Chicago – Incêndio

Em outubro de 1871, a cidade de Chicago foi engolida pelo fogo, por cerca de dois dias. Muitas casas e edifícios foram destruídos e muitas pessoas foram mortas. Não se sabe a causa exata do incêndio, mas nenhuma tragédia é causa de um fruto isolado. Uma área urbana desordenada e repleta de construções em madeira, com poucos equipamentos contra fogo e uma seca de três semanas, o resultado não poderia ser diferente. A reconstrução da cidade foi rápida, em menos de uma semana, o governo ergueu cerca de 6 mil estruturas temporárias para receber os desabrigados. Novos códigos foram regulamentados, como o uso de tijolo e metal e a madeira foi proibida na construção de edificações no distrito comercial. Essas mudanças moldaram a arquitetura de Chicago e a tornaram referência. 

Berlim- Divisão do Muro

A Cidade da Alemanha foi dividida em Oriental e Ocidental, em 1961, com a construção do “Muro de Berlim”, que tinha como objetivo evitar a emigração populacional desses dois lados. A história se origina pela disputa geopolítica entre EUA e União Soviética. O Muro media cerca de 155 km de comprimento, cruzava 24 km de rios e 30 km de bosques. Interrompeu o trajeto de oito linhas de trens urbanos, quatro de metrô e cortou 193 ruas e avenidas. Estava defendido por grades com alarmes, cercas elétricas e arames farpados, patrulhado por cães de guarda e soldados bem armados. Estes, tinham ordem de atirar para matar, em qualquer pessoa que tentasse atravessá-lo. Com essa construção, milhares de famílias tiveram suas vidas mudadas para sempre.

Holanda – Inundação

Em resposta à enchente de 1953, que matou mais de 1,8 mil pessoas, o Estado criou regras duras para a construção de barragens. O país luta contra as inundações de 3 formas: utilizando areia para aumentar o volume das dunas e praias, aumentando os rios, para que não inundem e através de uma rede de 17.600 km de diques. Os holandeses investiram muito dinheiro para travar as inundações, o que os tornou mestres em termos de segurança nas inundações. Agora eles exportam essa experiência para o resto do mundo, transformando a prevenção em um negócio.


Curtiu o conteúdo? Siga nossas redes sociais e fique por dentro de muito mais!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Share This

Copy Link to Clipboard

Copy